terça-feira, maio 28, 2024
PS

COMPROMISSOS

Conheça os principais compromissos da CHAPA30, com a categoria, para o próximo triênio. 30 ideais pensando no policial civil para o crescimento da categoria. Venha fazer parte dessa força. Juntos Somos Fortes!

  1. Continuar lutando pela isonomia com a Polícia Federal;
  2. Continuar lutando pela implementação de salários de nível superior;
  3. Continuar lutando pelo plano de saúde 100% custeado pelo Estado, para a família policial civil do DF, podendo ser a própria GEAP;
  4. Continuar lutando pela manutenção da integralidade e paridade salarial entre ativos e inativos;
  5. Continuar a luta pela publicação das atribuições de nível superior, transformando-as em Lei;
  6. Exigir a publicação do concurso de remoção com critérios objetivos;
  7. Continuar a luta pela manutenção da aposentadoria especial policial, por ser uma atividade de risco;
  8. Cobrar a realização de concursos públicos para recomposição do quadro de policiais, além da nomeação de todos os papiloscopistas policiais e médicos legistas aptos à nomeação;
  9. Continuar cobrando a normatização dos procedimentos operacionais padrões (POPs) das atividades de plantão e expediente, incluindo a normatização do efetivo mínimo de 8 agentes e 2 escrivães em todas as Ceflags;
  10. Continuar realizando campanhas publicitárias de valorização do policial, em mídias diversas;
  11. Continuar a luta pelo retorno imediato de todos os Agentes Policiais de Custódia para a PCDF;
  12. Lutar, em âmbito federal e distrital, pelo reconhecimento legal da condição do Papiloscopista como perito oficial;
  13. Melhorar a atuação jurídica, principalmente nas questões coletivas;
  14. Cobrar a realização de treinamento de armamento e tiro, periódicos, realizados pela APC, bem como o treinamento de TOAP;
  15. Cobrar da administração da PCDF a contratação de seguros para as viaturas policiais, bem como a indenização dos custos com vestuário operacional e EPI;
  16. Cobrar a publicação do decreto que regulamente as concessões de licença capacitação, nos moldes da PF e PRF, com regras objetivas para o gozo e com um rol de cursos definidos;
  17. Continuar atuando contra os desvios de função dos cargos da PCDF;
  18. Manter a forte atuação parlamentar tanto no Congresso Nacional, como na CLDF;
  19. Continuar denunciando as irregularidades na PCDF junto aos órgãos externos como MP, MPT, TJDF e OIT;
  20. Cobrar a contratação de profissionais especializados em saúde mental, por parte da PCDF, bem como a implantação de acompanhamento psiquiátrico e psicológico aos familiares do policial civil do DF que estiver em tratamento na Policlínica da PCDF;
  21. Cobrar a contratação da carreira de apoio administrativo para a PCDF;
  22. Continuar priorizando a valorização do policial civil aposentado;
  23. Continuar realizando seminários, simpósios e palestras para discussão sobre novos modelos de segurança pública visando melhorias na gestão institucional e valorização dos policiais civis;
  24. Continuar a luta pela substituição dos armamentos da PCDF, visando melhor segurança;
  25. Realizar a corrida do policial civil, por meio de parcerias e ampliação da rede de benefícios e convênios, fomentar a realização de atividades esportivas coletivas e cobrar da PCDF o retorno da JESPOL;
  26. Ampliar o contato com a base por meio das visitas nas unidades policiais como forma de intensificar a fiscalização das condições de trabalho dos servidores;
  27. Continuar e ampliar o projeto “SINPOL em CASA”, bem como os cursos e atividades no Sinpolzinho;
  28. Disponibilizar o acompanhamento, por e-mail e pelo site, dos processos judiciais, individuais e institucionais, na área restrita do site;
  29. Investir em tecnologias, aplicativos e softwares que promovam a inclusão digital dos policiais civis;
  30. Adquirir uma nova sede do Sinpol-DF nas proximidades do complexo da PCDF.
  1. Manter atendimento qualificado na gestão dos planos de saúde administrados pelo sindicato, bem como o equilíbrio, por meio de campanhas de prevenção;
  2. Realizar a corrida do policial civil, por meio de parcerias e ampliação da rede de benefícios e convênios, fomentar a realização de atividades esportivas coletivas e cobrar da PCDF o retorno da JESPOL e OLINSESP, como forma de integrar a categoria e as forças de segurança;
  3. Promover confraternização de final de ano da categoria, sem custo adicional ao filiado;
  4. Promover confraternizações do dia do policial, baile das mulheres e saral de Natal dos aposentados;
  5. Continuar permitindo que a categoria escolha o melhor formato da confraternização, seja baile ou festa-show;
  6. Realizar eventos ecumênicos, voltados ao fortalecimento da espiritualidade, em parceria com igrejas e colegas policiais que já possuem a vocação religiosa.
  1. Gestão financeira eficiente e responsável. De acordo com as práticas contábeis e observância do estatuto;
  2. Realização anual de auditoria externa independente;
  3. Realização de assembleias de prestação de contas em horários e locais acessíveis, de forma a facilitar e incentivar a participação dos filiados;
  4. Construção de orçamento anual com a participação da categoria;
  5. Controle da execução da proposta orçamentária anual;
  6. Transparência nas contas do sindicato com a publicação, na área restrita do site, de informes e documentos contábeis.
  1. Manter organizada toda a documentação do sindicato, a qual serve como um memorial das lutas da categoria;
  2. Providenciar e manter a digitalização dos arquivos de documentos existentes no sindicato, inclusive atas e convocações;
  3. Propagar o uso do aplicativo adquirido pelo Sinpol-DF explorando as ferramentas de assembleias virtuais, enquetes e agendas, destinadas exclusivamente aos policiais civis sindicalizados, proporcionando assim agilidade na informação;
  1. Melhorar e ampliar a atuação jurídica do sindicato, principalmente nas questões coletivas de interesse do policial civil, visando sempre a proteção dos seus direitos;
  2. Disponibilizar, aos sindicalizados, o acompanhamento, por e-mail e pelo site, dos processos judiciais, individuais e institucionais, na área restrita do site, visando principalmente os andamentos processuais;
  3. Melhorar o serviço de atendimento jurídico direto ao sindicalizado, tanto no suporte individual, como nas informações sobre o andamento do(s) seu(s) processos.
  1. Criar um canal de sugestões para parcerias com novos convênios;
  2. Criar um canal de comunicação específico para sugestões e críticas o Sindicato ou à Diretoria;
  3. Realizar pesquisas sobre as diversas faces do trabalho policial, para verificar onde o Sindicato pode atuar na melhoria das confissões de trabalho e minimizar as situações de riscos aos policiais;
  4. Criar um canal de comunicação de rádio, via Internet, com programação exclusiva aos sindicalizados, visando explicar de forma direta o que sindicato está fazendo em seu benefício, bem como para disponibilizar palestras e ainda músicas de qualidade;
  5. Apresentar no site os diversos projetos de Lei em andamento no legislativo, local e federal, que sejam específicos sobre os temas de interesse da polícia civil,contendo breve resumo para entendimento;
  6. Disponibilizar um espaço para o policial publicar artigos ou vídeos, previamente analisados, sobre temas de interesse dos associados, tais como: teses de mestrado e doutorado, artigos científicos, vídeos com imagens de interesse policial etc.
  1. Continuar lutando pela manutenção da paridade e integralidade dos vencimentos dos policiais civis aposentados;
  2. Manter os serviços já realizados pela atual gestão para valorização dos aposentados, tais como cursos de informática e redes sociais, línguas, dança de salão, pilates, treinamento funcional no Sinpolzinho;
  3. Ampliar a rede de atendimento aos aposentados da região norte (sobradinho/Planaltina); região sul (Gama/Santa Maria) e região central (plano piloto); Ampliar o atendimento do projeto Sinpol em Casa, com mais visitas semanais aos policiais aposentados;
  4. Ampliar o atendimento aos pensionistas dos policiais civis, integrando-os aos eventos culturais e sociais da categoria;
  5. Criar a comenda do mérito policial aos policiais aposentados, pela contribuição de seus serviços prestados à sociedade.
  1. Melhorar e atualizar o Portal do Sindicato na Internet, oferecendo ao sindicalizado mais serviços via rede;
  2. Informar, através de gráficos de fácil entendimento, os gastos feitos pela entidade com o dinheiro dos sindicalizados que são investidos através da mensalidade e da contribuição sindical;
  3. Cobrar da PCDF atualização constante dos Sistema de Informações policiais, bem como o desenvolvimento e aquisição de novos sistemas;
  4. Cobrar da PCDF a criação de convênios com entidades que possuam sistemas de informática de interesse comum;
  5. Manter um canal de comunicação com as seções de informática da PCDF e fiscalizar as dificuldades daqueles profissionais cobrando melhorias da gestão da polícia melhorias;
  6. Cobrar a limitação do compartilhamento das informações policiais restringindo o uso a outros órgãos sem que haja a devida contrapartida.
  1. Continuar lutando e articulando pela regulamentação da redução do horário de trabalho das mães policiais em período de amamentação, como forma de incentivo à amamentação;
  2. Cobrar a viabilização da construção da Creche da Polícia Civil nas proximidades do Complexo da PCDF;
  3. Cobrar a distribuição de coletes balísticos em acordo com os padrões e medidas femininos;
  4. Continuar realizando a festa das mulheres policiais em comemoração ao Dia da Mulher.
  1. Continuar cobrando a normatização dos procedimentos operacionais padrões (POPs) das atividades de plantão e expediente, incluindo a normatização do efetivo mínimo de 8 agentes e 2 escrivães em todas as Ceflags;
  2. Poder participar de todos os cursos que são ministrados para policiais civis, inclusive o Curso de Operações Especiais, que tem sido específico para o cargo de agente de polícia;
  3. Cobrar a regulamentação de um banco de horas trabalhadas, pois por muitas vezes os agentes e escrivães ficam até tarde nas DPs fazendo flagrante e a folga fica a cargo da chefia imediata;
  4. Cobrar a realização regular e sistemática de concurso de escrivão, evitando-se assim que existam muitas aposentadorias/vacâncias e, por conseguinte, a sobrecarga dos escrivães na ativa;
  5. Cobrar a regularização das substituições de chefias dos escrivães de plantão, que são realizadas pelos escrivães do expediente e e alguns recebem a substituição de chefia proporcional ao plantão trabalhado e outros não estão recebendo.
  1. Normatização do efetivo mínimo em todas as seções e nos plantões, bem como regulamentação das escalas de plantões para que não exceda a carga horária máxima semanal de 40 horas;
  2. Cobrança pela aquisição de coletes balísticos individuais para todos lotados em cada unidade e que o mesmo seja acautelado por matrícula;
  3. Cobrança pela aquisição de seguro para todas as viaturas policiais, bem como os equipamentos que são utilizados nas investigações, tais como câmeras binóculos, celular, etc;
  4. Cobrança pela realização de cursos de inteligência e de aperfeiçoamentos técnicos, além dos cursos dos de TOAP periódicos fornecidos pela APC.
  1. Continuar a luta pelo retorno imediato de todos os Agentes Policiais de Custódia para a PCDF;
  2. Lutar pela realização de concurso público para o preenchimento de das vagas disponíveis;
  3. Normatização do efetivo mínimo em todas as seções e nos plantões, bem como regulamentação das escalas de plantões para que não exceda a carga horária máxima semanal de 40 horas;
  4. Promover a participação em todos os cursos que são ministrados para policiais civis, inclusive o Curso de Operações Especiais, que tem sido específico para o cargo de agente de polícia.
  1. Continuar lutando em âmbito federal e distrital, pelo reconhecimento legal da condição de perito oficial;
  2. Continuar pressionando e articular a nomeação imediata dos 124 aprovados no último concurso, de modo a tapar o rombo no quadro de ativos do Instituto de Identificação;
  3. Fortalecer o caráter técnico-científico do cargo, inclusive quanto às suas atribuições legais;
  4. Dialogar construtivamente com a Federação Nacional dos Peritos em Papiloscopia e Identificação (FENAPPI) e ABRAPOL (Associação Brasileira dos Papiloscopistas Policiais Federais);
  5. Auxiliar a categoria para a realização de palestras, seminários, exposições e congressos de Identificação Humana;
  6. Buscar soluções para conflitos no Departamento de Polícia Técnica, pautado pelo respeito e diálogo;
  7. Poder participar de todos os cursos que são ministrados para policiais civis, inclusive o Curso de Operações Especiais, que tem sido específico para o cargo de agente de polícia.
  1. Fortalecer a atuação dos Representantes Sindicais, de modo a impedir transferências involuntárias de sua unidade;
  2. Realizar cursos/palestras de Mediação de Conflitos para os Representantes Sindicais, de modo a fortalecer as relações e dirimir conflitos dentro do ambiente de trabalho com chefes e superiores;
  3. Incentivar a aclamação de líderes naturais para ocupar o cargo de Representante Sindical de cada unidade da PCDF;
  4. Produzir conhecimento sobre as diversas Centrais Sindicais, Federações e Confederações Policiais existentes para uma possível e futura filiação da entidade de forma consciente em ASSEMBLEIA;
  5. Aumentar a frequência do diálogo com os parlamentares federais e distritais de forma a construir uma pauta específica com agenda positiva para os interesses da categoria;
  6. Estimular a filiação ao Sindicato dos novos policiais civis e daqueles que se encontrem desfiliados.