Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Entidades de classe que integram a UPB se reuniram em Brasília (Foto: Divulgação)

Com informações da UPB

Em reunião na tarde desta segunda, 4, as entidades representativas dos policiais associadas à União dos Policiais do Brasil (UPB), decidiram sobre uma série de ações relativas à Reforma da Previdência.

O Sindicado dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF) foi representado pelo presidente, Rodrigo Franco “Gaúcho”, e pelo diretor de Benefícios, Cultura, Esportes e Políticas Sociais-adjunto, Alex Galvão.

Os sindicatos, associações, federações e confederações decidiram os pontos a seguir.

1 – Posição contrária à PEC 287 em razão de retirar diversos direitos dos policiais, especialmente as aposentadorias e pensões.

2 – Participar de manifestações, em conjunto com outras entidades de servidores públicos, no Distrito Federal e demais Estados.

3 – Realizar o convencimento aos parlamentares federais em Brasília e nas bases eleitorais nos Estados sobre os malefícios da PEC 287 para os operadores de segurança pública.

4 – Atuar nas redes sociais dos parlamentares deixando claro que quem votar a favor da reforma não receberá votos em 2018.

5 – Fortalecer as UPBs Estaduais para que estas, de forma organizada, realizem ações junto aos parlamentares federais em suas bases eleitorais.

Todos os profissionais da Segurança Pública deverão permanecer em estado de alerta e, assim que forem convocados por suas entidades de classe, deverão comparecer às manifestações e ações organizadas.

Durante esta semana, a partir desta terça, 5, lideranças policiais de todo o país irão atuar no Congresso Nacional, conversando com parlamentares e lideranças, entregando material explicativo (folder e carta aos parlamentares da UPB) e convencendo-os a rejeitarem a PEC 287/16.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.